sexta-feira, 4 de maio de 2012

IIha das Flores

O documentário  “Ilha das Flores”, de Jorge Furtado,  foi produzido em 1990, nos faz imaginar um belo cenário, onde o que prevalece são flores e, no entanto, o principal produto em destaque é o lixo.
Um cenário nos mostra claramente a desigualdade social e que o fato de termos um telencéfalo altamente desenvolvido e polegar opositor, não nos torna menos vítimas do sistema capitalista imposto à sociedade e principalmente da má distribuição de rendas, o que acaba gerando fome.
Ficou claro o egoísmo, a ganância e a falta de solidariedade e amor ao próximo. Por falta de amor ao próximo é que o diretor do filme diz que “Deus não existe”. Fica claro no filme a perversidade de um sistema que cada vez mais aprofunda as desigualdades e injustiças sociais.
Para chamar atenção sobre o risco que as pessoas correm ao comer o alimento retirado do lixão o autor relembra o Césio encontrado na cidade de Goiânia que contaminou várias pessoas resultando em sérias conseqüências para a saúde das mesmas.
Isso acontece porque alguns de nós somos egoístas, não sabemos dividir o que temos, se soubessemos, hoje as pessoas da “Ilha das Flores” e todo o resto das pessoas que dependem do lixo, não estariam nessa situação humilhante.
Trata-se de uma dura e real situação vivida por muitos brasileiros e pessoas em vários lugares do mundo.
 

2 comentários:

  1. Esse vídeo é antigo, mas o problema continua atual.
    Já usei esse vídeo com meus alunos do 7º ano, num projeto que a escola desenvolveu para diminuir o desperdício de merenda na hora do intervalo.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela escolha dos vídeos que compõem este Blog.
    Coordenadora Cláudia E. E. México

    ResponderExcluir